Arquivo para dezembro, 2009

Please help mend my broken heart and let me leave again…

Posted in Versus Pandora's on dezembro 27, 2009 by Pandora Bezarius
“Hello, good morning, how you been?
Yesterday left my head kicked in
I never, never thought that
I would fall like that
Never knew that I could hurt this bad”

Ontem eu descobri a verdade,
Crua em carne viva a latejar.
Foi de repente que olhei pela metade,
De instante não pude me preparar…

Vi de longe a ultima esperança desfalecer,
Morrer a pétala da saudade.
E tão estranho quanto um desvanecer,
Chorei por romper com a maldade!

Então é assim que vi,
Foi assim que esqueci,
Leve vaga a devastar…

A beleza do passado imortal.
Dera-me fosse banal!…
E te esquecer sem me derrubar!…

(Jean Simon)

P.S.: Reconheci a imaturidade molhada nos olhos teus. Reconheci a desordem no teu andar. Descobri que hoje não te preciso mais! Descobri que hoje você me precisa muito mais!….

Posted in Queixumes on dezembro 25, 2009 by Pandora Bezarius

Então é isso,
Eu finjo que está tudo bem!
Você segue adiante,
E Eu tento aceitar…

Então é realmente isso!

So this is the way…. that i’m learning to breath…

Posted in Queixumes with tags , , on dezembro 24, 2009 by Pandora Bezarius

“This is a way that I say I need you
This is a way that I say I love you
This is a way that I say I’m yours
This is a way

This a a way that I’m learning to breathe…”


“I am everything you want
I am everything you need
I am everything inside of you
That you wish you could be
I say all the right things
At exactly the right time
But I mean nothing to you and I don’t know why
And I don’t know why
Why
I don’t know…”


“Someday we’ll know
Why Samson loved Delilah
One day I’ll go
Dancing on the moon
Someday you’ll know
That I was the one for you…”


“So many questions
I need an answer
Two years later you’re still on my mind
…”

Sing to me the song of the Stars…

Posted in Queixumes with tags , , , , on dezembro 23, 2009 by Pandora Bezarius

“O mal do século é a solidão….”

(Renato Russo)

Ainda que hoje conserve a destreza do olhar,
Nada detém da pérfida lágrima cair.
Mesmo querendo almeijar
A densa solidão que se partiu…
Creio na saúde moribunda do corpo,
O meu; em carne e osso:
– Eis aqui o que a doença da peste
Que nego triste e detesto!…
Aqui está a e jaz…
Inerte como o pouco que me resta de paz!

…Fim…

Posted in Queixumes with tags , , , on dezembro 19, 2009 by Pandora Bezarius

Este é o fim….

O fim mais doloroso pra mim… Mais que aquele de novembro… Mais que os outros, por que eu descobri a verdade, e dói mais que eu me lembrava. Doi mais do que eu esperava. Estou indo para me sentir mais “eu”, mais sem você. Ainda não sei se vou conseguir nesta viagem. Por isso tenho que ir o mais longe possível, preciso conhecer esta parte que eu não conheço. Preciso dizer que não é facil me aceitar desse jeito, sem esta parte com que eu guardava com zelo… Espero, depois de anos, ter que me lembrar como uma alegria, como uma saudade boa e não dolorosa como sinto agora. Queria poder fazer com que entendesse a profundidade de tudo isso que digo, das minhas palavras, deste meu lado inculto. Então é assim que acaba, com meus olhos lacrimejando, meu peito fenecendo e nada que possa cura-lo!…. Onde posso ir, que não aqui?… Onde?…. E qualquer lugar é uma lembrança que eu criei de tempos antrás. E lá está presente este fantasma que, hoje, entristece-me… Que hoje amo,que Hoje quero esquecer. Lá está ele com os velhos livros e falas, com as mesmas roupas, as mesma farsas. O mesmo caminho, a mesma pedra na que tropeço, me apresso e me afasto da sensatez. Eis aqui onde  me encontro de novo. O futuro, passado, presente. E que presente este que destes-me. O que devo fazer? rir, com sarcasmo? Rir de desprezo? Chorar de raiva? Chorar de…. (…) Este é o fim que eu menos quis, menos esperei, menos desejei. E é o que me encontrou enfim. O qual eu procuro, foge de mim assim, sem porvir…. É o meu adeus?…

Everything I know Is different now…

Posted in Queixumes with tags , , , , on dezembro 15, 2009 by Pandora Bezarius

Pensei em levar tudo comigo… As fotos, e até mesmo o passado. Não deixar nada pra trás, Apenas para pode jogar tudo no abismo. Pensei em não dizer tudo; Nas falsas ilusões e esperanças… Quem sabe proteger feito um escudo As minhas teorias de criança. Quis até arquivar os meus desenhos Ilustrando um futuro convincente. Traços tolos – figuras de momentos. o sol brilhando num dia quente. Eis verdades que exponho As meras loucuras que supomos… Tem noites em claras que me recordo Dos dias barulhetos de chuva, Das tardes calorosas que transporto No peito – Ainda escuta? Os pingos na terra escura. Hoje vi a intranquilidade no espelho, Dizendo: – Que falta de sorte é o desvelo! Ai, que ainda carrego os desenhos Num velho caderno de tristezas. Tentando apagar o que vivemos, Tentando descrever com toda a beleza As teorias do passado. “É hora de marchar – Eis-me Ao teu lado”…

(Jean Simon)

Cigarettes and Chocolate Milk

Posted in Queixumes with tags , , , on dezembro 11, 2009 by Pandora Bezarius

“….”

Cigarettes and chocolate milk
These are just a couple of my cravings
Everything it seems i like’s a little bit stronger
A little bit thicker, a little bit harmful for me

If i should buy jellybeans
Have to eat them all in just one sitting
Everything it seems i like’s a little bit sweeter
A little bit fatter, a little bit harmful for me

And then there’s those other things
Which for several reasons we won’t mention
Everything about them is a little bit stranger, a little bit harder
A little bit deadly

It isn’t very smart
Tends to make one part
So brokenhearted