Arquivo para abril, 2010

Silence…

Posted in Queixumes, Versus Pandora's with tags , , , , on abril 27, 2010 by Pandora Bezarius

Ai, que eu preciso de um dia de desespero para aquietar minhas angústias. Quem sabe me deixará mais calma e abertar para o porvir?!Mas por enquanto, eu preciso rasgar meu peito e libertar este grito que me sufoca. Preciso abrir meus olhos para que as lagrimas venham a cair. Não é que tudo esteja errado.. Eu só preciso de um dia assim. Pode ser que a partir de então, eu consiga enxergar melhor? Preciso organizar tantas coisas.. Mas antes de tudo, eu tenho que jogar tudo pro ar e bagunçar mais ainda! Só preciso de um pouco de caos… 

Anúncios

This is Not what I’m lIke…

Posted in Versus Pandora's on abril 24, 2010 by Pandora Bezarius

E eu criei ilusões suas,
Tolices d’um sórdido viver.
E há tão poucas verdades cruas,
Que em mentiras me levo a crer.
Mas tão tola e louca,
Eu peço pra suprir,
O beijo esquecido de minha boca,
Nesse leve jeito de sorrir.
Eu penso em vão,
Penso nesta ilusão,
Breve e inebriada
Cheia de estórias falseadas.
Por fim, eu finjo E
Não nego que minto.
Em Meu peito ainda bate
Quem sabe, uma doce arte.
MAs minto por dizer,
Me fazer, nessa loucuras, crêr.
Em outrora eu fingiria chorando,
Que superei o sentimento estranho!
Quão lamentável meu porvir:
– Olhem! Minto.. Estou a sorrir!…


P.S.: Ainda me espanto com a capacidade Que as pesoas tem de amar alguém tão rápido!….

O Jogo Virou….

Posted in Queixumes with tags , , on abril 22, 2010 by Pandora Bezarius

Após olhar imagens, vem a estranha sensação do desconhecido. Vejo que não faz sentido algum em tudo isso que venho sentindo. Como se, de repente, tudo não passasse de um sonho, ou uma ilusão. Um devaneio meio hipnótico. Na realidade, não faz sentido algum, não há semelhança e muito menos (a princípio) o desejo. E diz-me então, por que venho a delirar uma fogosa saudade? Por que ainda sinto o fulgor daquele olhar, mesmo que não direcionado à mim? E tudo aquilo (lembranças, saudades) me trazem à uma realidade peculiarmente estranha. Um tanto quanto nostálgica, não posso negar. Mas por que, no decorrer dos meses, não me pus a esquecer? E tudo que sei são enganos melindrosos… Queria uma verdade para sossegar meus sentimentos… Queria um sim… queria, somente ter! Mas eis que nem sempre querer é poder…

…às vezes quero ir, pra algum país distante…Voltar ser feliz!…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , on abril 20, 2010 by Pandora Bezarius

Vôo Alto

Quando eu vôo
Eu vou atrás, Da pessoa
Que me traz
Sorte demais.

Eu sei que não sou
Quem sempre sonhou,
Mas vou tentar
Não te querer mais…

Quando eu vôo
Eu vou atrás,
Meio perdido
Eu sigo Em paz…

Eu sei que não vou voltar,
Eu vou chegar
Longe que
Eu possa ficar.

To indo atrás,
Daquilo que
Eu possa alcançar.
Não é tarde demais.

(Fabyola Farias)
P.S.: Eu musiquei esse poeminha.

“Ai quem me dera uma feliz mentira que fosse uma verdade para mim…”

Posted in Versus Pandora's with tags , , , on abril 16, 2010 by Pandora Bezarius



“Mas finjo-me enganada, meu encanto,
Que um engano feliz vale bem mais
Que um desengano que nos custa tanto!”

(Florbela Espanca)


Nada como um rio de decisões.
Palavras que vão e que vem,
Sem a menor sugestão,
do que me pode servir bem!

É onde estou, a alma,
Que flutua calma,
Que foge sóbria…
Uma vida própria!…

Faço métodos de meu ir,
Quando eu apenas preciso Rir,
Do cálido olhar teu…

É quando eu finjo saber
Que em tudo eu possa crer,
Que ainda não me esqueceu!…

(Pandora B.)

P.S.: What is love?

Poemeu de Dúvida Atroz, Atrás, Retrós

Posted in Queixumes with tags , on abril 9, 2010 by Pandora Bezarius

Estou mesmo aqui
Ou já saí?
Quem foi que disse
Isso que já esqueci?
As aparências enganam
E a realidade é só
O que elas profanam?
Tudo é um fracasso
Que propõe a flor
E termina no aço?
A vida é apenas dores, ais,
Ou eu só bebi demais?

(Millôr)

P.S.: Mais um dos escritores que já citei textos aqui. Trechos. Sem inspirações ultimamente.

I’m A Twisted All the History I made …

Posted in Queixumes with tags , , on abril 4, 2010 by Pandora Bezarius

Hoje eu sonhei com ele, foi estranho… Por que lá nos davamos bem… Mas na realidade nem é assim. Eu sinto falta da reciprocidade, do carinho, Do aconchego….Eu, Provavelmente, vá volta sentir isso tudo de novo… Acredito que vá demorar. Mas enfim, nem me importa, eu acho. O que dói aqui dentro é vê-lo ser de outro alguém, e não sendo meu. Além dessa questão, eu me sinto impotente diante das coisas que acontecem. Não me sinto no controle de nada, Muito pelo contrario eu me sinto controlada por tudo. Sinto como se eu seguisse o vento, assim, meio lezada. Tenho escutado muito, ultimamente, Tom jobim e Chico buarque… E claro, que levando minha vida, Regendo meu destino Legião… Mas… nada faz muito sentido hoje. Sinto vontade de gritar, até de chorar, ainda mais agora. Há tanta coisa que eu não consigo entender, Que eu não consigo explicar e que ninguém pode resolver essas questões; ninguém tem as respostas! Quem sabe, se tudo isso que tem acontecido, que provavelmente vá acontecer, não seja de uma forma ou de outra, Uma lição que eu esteja levando da vida, pelos erros e atos que cometi no passado. Por conseguinte, eu devo aceitar; Lá vou eu criando fábulas sobre minha sina – Estórias compridas, apenas Estórias! Mesmo assim, ainda nada faz sentido!

“I would like to break the spell
you’ve cast upon me.
Because all the time
I sacrificed myself
to make you want me,
has made you haunt me.”