Arquivo para janeiro, 2011

Estou oficialmente fora dos eixos…

Posted in Sem categoria with tags , , , , , on janeiro 22, 2011 by Pandora Bezarius

 

Meus pés estacam no chão,
E latejando o coração ainda na mão…
Eu fito o belo horizonte,
Tão frio, tão calmo e tão distante…
Aquela luz clara, hoje está apagada.
Meus olhos já não brilham,
Não há mais lágrimas, não há nada
E a dor pungente se intesenficam.
Você que me olha e não vê,
Jamais entenderia o meu ser.
Não sentiria o cheiro do sangue
Exalando pelo meu corpo em transe.
Houveram dias em que minha mente estagnou,
Parou sem fazer nenhum sentido…
Tive acabeça recostada no teu suave vestido.
O devaneio das minhas noites de tortura,
Senhora acalentando meu tormento e loucura.
Ninguém crê, ninguêm vê…
Minha sanidade já se não pode ter.

Jean Simon

 

 

“Eu não sei o que está acontecendo com a gente. E não sei te dizer por que você devia arriscar um salto no escuro pra gostar de mim, mas, porra, você cheira bem, como um lar.”

 

 

Anúncios

I don’t give a shit…

Posted in Sem categoria with tags , , , , , on janeiro 19, 2011 by Pandora Bezarius

“É esquisito ter lembranças de coisas que ainda não aconteceram.” (Chico Buarque)

“Talvez nem me queira bem; Porém faz um bem que ninguém; Me faz.” (Chico Buarque)

Eis que o céu me alimenta,
As estrelas perecem,
Esta solidão que me atormenta,
É mesmo céu que escurece.
A luZ da lua me consola,
E ela ainda, triste, me olha:
– Tão pálido estás a chorar,
Por que, olhas tão triste para o ar?
– É meu peito que esmurece! Ai..
Já não escuto nada que não meus ais.
E da bela vida já não entendo,
QUe posso eu fazer, deste tormento?
Destes gozos da vida já não aproveito,
Nem as estrelas me deslumbram mais,
O véu negro da noite me mantém num enleio..
Que teus braços pálidos não alcançarão jamais!…
“Há dois motivos para beber: ou porque a companhia é boa ou porque não me suporto mais.”

“Gostei da luz, dos olhos dele. Gostei que estava me encantando, gostei de não poder me encantar e mesmo assim estar me encantando.”
“Eu, mal sabendo que esse – que parecia seu jeito mais falso de ser – seria nas semanas seguintes seu jeito mais verdadeiro, às vezes único.” Caio Fernando Abreu

P.S.:http://eunemteamo.tumblr.com/

Please don’t walk way….

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , on janeiro 19, 2011 by Pandora Bezarius
Logo indo pro infinito,
Vejo a volta, ja vou indo.
Sem beira e nem eira,
Um isqueiro na mão…
Veja que frustração!
DE Volta na cidade,
Vejo a rua da maldade,
Sem estrada, sem direção!
QUe vida louca de ir,
Já querendo o não mais vir,
Já vou indo sem saber
Se ainda volto pra você!
Meu temperamento descontrolado,
E Gritando, eu jogo pro alto.
Vou correndo para o escuro,
Que logo esbarro num muro.
De rosto quebrado e dente no chão
pego minhas coisas e ponho na mão,
O mísero isqueiro, com claro fogo
Acendendo o último cigarro do bolso.
olha que loucura eu procurei,
De nada, adiantou, não encontrei
Aquele sapato perdido do rei,
E mesmo assim eu ainda não sei!
Jean Simon

P.S.: “I Need to find my way back to start”…

I don’t care…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , , , on janeiro 13, 2011 by Pandora Bezarius

 

Sentada na cama,
Com febre tamanha..
A febre da alma,
Quente e alta.
O peito batendo,
De triste, tremendo.
E adianta o peito
Ferver de tormento?
Quão duro o leito,
Neste que me deito.
(Pandora B.)

 

Antes de Partir… (The bucket list)

Posted in Filmes with tags , , , , , , , , , , on janeiro 6, 2011 by Pandora Bezarius

Esse é um filme que eu achei bem interessante: Uma lição de “Carpe Diem”. Retrata viver a vida de forma intensa, sem se preocupar com que pode acontecer, mas claro, dentro do seu limite. Existem pessoas que deixam de viver muito cedo. Quero dizer, não que essas pessoas tenham morrido, não; mas por que ou adotou/teve um filho ou então casou cedo demais. Por isso, escutamos tantas vezes os nossos pais dizendo “Não case cedo, aproveite sua juventude. Cuidado para não engravidar.”. E eles estão certos… Se pararmos pra pensar que quando éramos crianças vivíamos reclamando que queríamos ficar mais velhos, chegar logo aos 18. Quando, finalmente acontece, nada muda… muito pelo contrario, acaba se tornando muito mais limitado que antes (pelo menos comigo foi assim) e agora, não só pelas leis de nossos pais, mas pelas leis que constituem o mundo real. E lá está, mais um vezes desejando voltar a ser criança. O que é tarde demais, pois você já tem 20 anos e agora precisa ter responsabilidades e maturidade para enfrentar determinados obstáculos de suas vidas. Ser adulto nem é tão divertido, aliás, tem seu lado bom, mas nem sempre é tão bom assim…. A maioridade vem chegando, com isso seu copo, antes ereto e cheio de energia, vai ficando cada vez mais desgastado e limitado diante das atividades diárias.

Mas eu me estendi demais. “Antes de Partir” Não é um filme de romance, mas um filme que retrata a amizade no final da vida e o quanto ela é importante. Mostrando que é possível que alguém possa nos completar, não como parceiro amoroso, mas um parceiro de vida, que nos mostre onde erramos e acertamos e o que estamos fazendo de errado por nós e pelos os outros. A história do Filme é a seguinte: Carter (Morgan Freeman) um mecânico há 45 anos  e Edward Cole (Jack Nicholson), Um empresário bem sucedido, se conhecem num hospital, ambos tem cancêr e estão em estado terminal. Após descobrirem que tem 6 meses de vida, decidem sair pelo mundo a fora realizando os itens de “Lista das Botas”, coisas para se fazer antes de morrer.

Além do filme falar sobre “viver”, há um outro detalhe que eu reparei e achei interessante. Carter por ser pobre (não sei se por ser negro também), é tratado com total indiferença no hospital em que se encontra, enquanto Edward, que é extremamente rico e dono do hospital, é tratado com regalias e cheio de atenção. É uma pena que esse tipo de coisa aconteça. uma pessoa não é mais importante que a outra, apenas por uma ter mais e outra menos…

Por que não apreveitar a vida agora, enquanto podemos? Enquanto estamos saudáveis? Depois não iremos mais poder, limites, meus caros amigos, limites…. 🙂

Diário de Uma Paixão…

Posted in Filmes with tags , , , , , on janeiro 4, 2011 by Pandora Bezarius

Para começar esse post, irei contar uma breve história.

 

Certa vez estava eu na casa da minha madrinha, ela havia comentado de um filme que tivera assistido e tinha achado muito bonito e, conseqüentemente, chorou bastante (o que não é de se admirar, afinal ela sempre chorara… Eu também, enfim). Por este fato, minha madrinha me forçou a assistir o filme que era “Diário de uma Paixão” (The Notebook) do ano 2004, eu não me recusei por que, eu sou muito viadinha e adoro esses filmes, principalmente quando alguém morre no final.

A história do filme é contada por um Senhor que sempre visita uma senhora num lugar onde cuidam dos idosos. Essa senhora tem problemas de saúde e perda de memória. Ele começa conta a História de Noah (Ryan Gosling), um operário numa cidade pequena e Allie (Rachel McAdams), a garota rica e culta da cidade grande, que foi passar as férias de verão nessa pequena cidade em 1940. Eles se conhecem ainda jovens e se apaixonam durante esse verão, porém ela tem que ir embora, voltar pra capital para estudos, o casal acaba se separando. Numa época da 2ª guerra mundial, Noah é recrutado para a guerra e Allie torna-se enfermeira, que por sua vez acaba conhecendo um belo soldado e ficando noiva dele. Pouco antes do casamento ela vê uma foto de Noah no jornal e decide ir atrás dele…

Essa história é linda, cheio de paixão e amor. Um filme de 2004,  Baseado no romance best-seller The Notebook de Nicholas Sparks. Qual é a mulher que não quer ser tirada pra dançar no meio de uma rua deserta, mesmo que não haja musica música tocando? Ou que queira ser amada na mesma intensidade com que a jovem é? Acho que o primeiro amor é algo inesquecível, principalmente quando ele é correspondido. Outros filmes que indico, para quem gostou desse, é Orgulho e Preconceito, Paixão à flor da Pele. Espero que gostem :)~

 

P.S.: Confesso que eu não li o livro, mas tenho vontade.

How can you mend a Broken Heart?

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , , , , , , , , on janeiro 3, 2011 by Pandora Bezarius

 

Sinto minha essência falecer aos poucos.
Meu cheiro se esvaindo na respiração,
Aquele sentimento se foi sem exitação…
Em meio os tormentos, ao caos e aos loucos.
Minhas mãos já não sentem o toque,
E a pele endurece pela fadiga.
Existe um pensamento insano de morte
E a ânsia de correr do dia…
No chão desta casa, deito-me…
Descanso os pés já exaustos,
A deriva da solidão e a vingaça de Fausto.
Do que não vale nada, então – Esqueço-me!
Uma mente insana já não sabe de nada,
Já não existe uma lânguida sensatez.
Observo-me assim, exausto, em retirada..
De nada vale, De nada é mais uma vez!…
São flores da minha invisível escuridão:
– A dor do vazio já me não é a solidão!
Resta, por vez, sentar-me Distante ao mar
E recordar o significado de amar.
Perdi-o sem provar o amargo sabor,
De um sentimento impuro e sem pudor.
Então, diz-me que ele ainda existe,
Diz-me que, em mim, ele ainda se emite!…
(Jean Simon)
P.S.: Já não o sinto dentro de mim, e de repente sinto falta sem fim. Quero acreditar mais uma vez, Quero entender o que isso me fez…