Arquivo para Love

I will wait forever

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , , on fevereiro 24, 2015 by Pandora Bezarius

1748a6180547aff89e1188fbd332d590

Tão simples quando é sua decisão, quando você descobre o que é bom pra si. O que torna difícil são as decisões alheias, justamente àquelas que vão contras as suas e te fazem parar de respirar por um tempo. Apesar da dificuldade, o correto é sempre aceitar a decisão do outro, não é? É tão difícil ser egoísta, às vezes, ser um pouco mais fiel a si próprio. Correr atrás das nossas crenças e identidade. Foi difícil aceitar a sua decisão de simplesmente ir, mas se você precisa se encontrar, então, eu vou manter a porta aberta para você. Espero que te lembres e se recorde da minha porta. Quando voltares, eu espero ter as minhas coisas mais organizadas… No entanto, se quiseres fechar a porta, deixe-me saber, para que eu não te espere em vão.

Meu amor é feito um jardim,

Cheio de flores e cercado de grade.

Teu amor é feito um pássaro assim,

De livre voar pelas tardes.

E foges de minhas flores, do meu amor.

Foges de mim e de terror.

Mas não quero que vá – meu bem.

Quero teu deleito também.

Quero saborear o bater das tuas asas,

A bela cor das tuas penas.

Faz de mim a tua casa,

E do meu amor faz o teu lema.

Mas te enganas que meu amor é prisão!

É um jardim secreto e florido.

A chave te foi dada para abrir o portão…

Ainda que, cheio de rosas, esteja ferido.

(Jean Simon)

Take me home…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , on abril 21, 2011 by Pandora Bezarius

Como que em teatros

E pétalas de vida,

Uma vida doce e querida.
Vícios e tremores
Por grande estrago,
Acalentados de e sorriso
Um sonho doce e preciso.
Desfalece em mãos rígidas
Lábios frios, face lívida:
O Doce amargo “amor”.
Cálido beijo de Adeus,
Partindo ao nada
Ao som dos rogos teus…
Suave abraço da amada,
Amada do amor, da despedida,
Da boemia, esta pérfida magia.
(Jean Simon)
Já se olha o chão e a parede do quarto, vê a grande confusão? Assim não parto. Nem vou fugir, por ser tão louco. Sei tão pouco, para não partir.

Who needs love? Not I.

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , , , on abril 5, 2011 by Pandora Bezarius
Em Meio a neblina, a fumaça que minha boca exala,
A brisa fria acalentando docemente os fios de cabelo.
O peito que respira, assim, ofegante… treina sua fala,
Esperando o momento de soltar as palavras sem meio termo..
A lagarta e Ela
De longe e caída,
Andava à sombra distraída.
Beirando a linha
Da loucura que tinha.
Jogada e largada,
Tropeçava a coitada,
No caminho da estrada
Já não se via nada.
O cheiro da velha tinta
Que em sua mãos continha,
Acordava a lagarta,
No seu ombro, esgueirada…
Lá longe ela vinha
….
Tão triste, tristinha,
tinha os pés cansados,
Tinha o peito esmagado.
Mas ainda ela vinha,
Com sua lagarta e uma tinta,
Pintando o caminho
de cores e espinho.
Tão vazio era seu destino,
O escolhido pelo Divino.
Tão seco e efêmero,
Ela acena ao desapego.
Lá longe e caída
Assim ela seguia.

(Jean Simon)

 

P.S.: Fique calada, fique parada. Você sabe, sussurre desesperada para o nada!

How can you mend a Broken Heart?

Posted in Versus Pandora's with tags , , , , , , , , , , , on janeiro 3, 2011 by Pandora Bezarius

 

Sinto minha essência falecer aos poucos.
Meu cheiro se esvaindo na respiração,
Aquele sentimento se foi sem exitação…
Em meio os tormentos, ao caos e aos loucos.
Minhas mãos já não sentem o toque,
E a pele endurece pela fadiga.
Existe um pensamento insano de morte
E a ânsia de correr do dia…
No chão desta casa, deito-me…
Descanso os pés já exaustos,
A deriva da solidão e a vingaça de Fausto.
Do que não vale nada, então – Esqueço-me!
Uma mente insana já não sabe de nada,
Já não existe uma lânguida sensatez.
Observo-me assim, exausto, em retirada..
De nada vale, De nada é mais uma vez!…
São flores da minha invisível escuridão:
– A dor do vazio já me não é a solidão!
Resta, por vez, sentar-me Distante ao mar
E recordar o significado de amar.
Perdi-o sem provar o amargo sabor,
De um sentimento impuro e sem pudor.
Então, diz-me que ele ainda existe,
Diz-me que, em mim, ele ainda se emite!…
(Jean Simon)
P.S.: Já não o sinto dentro de mim, e de repente sinto falta sem fim. Quero acreditar mais uma vez, Quero entender o que isso me fez…

So this is the way…. that i’m learning to breath…

Posted in Queixumes with tags , , on dezembro 24, 2009 by Pandora Bezarius

“This is a way that I say I need you
This is a way that I say I love you
This is a way that I say I’m yours
This is a way

This a a way that I’m learning to breathe…”


“I am everything you want
I am everything you need
I am everything inside of you
That you wish you could be
I say all the right things
At exactly the right time
But I mean nothing to you and I don’t know why
And I don’t know why
Why
I don’t know…”


“Someday we’ll know
Why Samson loved Delilah
One day I’ll go
Dancing on the moon
Someday you’ll know
That I was the one for you…”


“So many questions
I need an answer
Two years later you’re still on my mind
…”