Arquivo para noite

Segredos meus

Posted in Queixumes with tags , , , , on junho 6, 2015 by Pandora Bezarius

Têm noites que me deito exausta de ter que negar um sentimento, que eu sei que ainda existe. Estou cansada de mentir para mim mesma todas as noites, antes de dormir. Recitar o mantra de ter que te esquecer. Eu contarei a verdade só agora… Eu quero dizer que eu te amo, poder te olhar nos olhos mais uma vez, de te dar um abraço bem forte e te beijar a boca…. Mas o que eu mais quero ouvir é o telefone tocando e você do outro lado da linha dizendo que me quer, que me ama e essa conexão é mútua. 

Escrevendo, parece um pensamento absurdo… Eu sei que você nao ligaria! 

Anúncios

Um dia perfeito…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , on abril 10, 2011 by Pandora Bezarius

De um longo sonho eu acordei,
Sentei na cama e ludibrei…
Quem sabe o sonho tenha se repetido,
E naquele momento, tenha me perdido.
Levantei de olhos fechados,
Com a mão no rosto amassado.
Pisei no chão frio e descalço,
E dois passos já tinha cansado.
Há tempos não me perco,
Pelo caminho da noite, nos becos –
Já não sinto a sorte da noite
Nos meus poros e olhos,
como espelhos d’agua e cloro
Eu sinto a fadiga da mente desperta
Dos raios solares em minhas pernas.
Queixo-me há dias,
E já nem sinto a noite fria.
(Pandora B.)

P.S.: O que vejo a frente é distorcido, assim como meu peito destruído.

E agora o que eu vou fazer?…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , on outubro 20, 2009 by Pandora Bezarius
Em vida, Oro p’ra Ele, nosso Senhor.
Que leve a vida deste Eterno sofredor.
..


Sou céu e ar,
Noite e dia…
Confusão e nostalgia!
Tenho a alma a lamentar
E os meus lábios a praguejar…
Sinto saudades d’aqueles dias
Que me lembram fartas alegrias.
Eu peço então,
Um pouco de paz e compaixão!…
– Faz deste peito nada sentir.
Faz! Suplico a Ti…
Não quero mais sentir!

•••


P.S.: Aqui estou, um tolo sonhador… Ai, que a vida ainda é bela. Mas meus olhos não vêem a importância dela...

I’m Sing in The Rain…

Posted in Versus Pandora's with tags , , , on outubro 16, 2009 by Pandora Bezarius

Ainda chove dentro da minha mente. Ainda chove lá fora!...

“Gosto da Noite imensa, triste, preta,
Como esta estranha e doida borboleta
Que eu sinto sempre a voltejar em mim”

Dia e Noite

É noite em minha terra
E chove como se fosse lágrimas
Derramadas por quem erra,
Quem sabe gritar lástimas…

É noite em meu mundo,
E as poucas estrelas lá no alto,
Estão se apagando em surto,
Padecendo diante do imenso lago!

Um lago de vagas memórias,
Lembranças do passado – incertas;
Laços rompidos, belas histórias,
No vazio das linhas, uma lágrima desperta!…

Hoje o céu grita: – Solidão!…
Diante da vasta maresia,
A inquietude trazida pela imaginação.
Assim me entristece, em cortesia.

Todos os dias são noites em meus Dias…
Lângüidas noites de confusão.
Uma mente, estranhamente, vazia – uma mente…
Cheia de amarga destruição!

Jean Simon



“Não, eu não tenho medo do fim,
Mas,
E se o mundo terminar antes de mim?”
(Millôr Fernandes)